30 de junho de 2008

de ilusão também se vive


De ilusão também se vive

É uma ilusão querer que a vida
Seja sempre apaixonada
Muitas vezes construímos barreiras
Envolvendo o coração
Impedindo o encontro da felicidade
Não amamos o que tem para se amar
Deixamos de aproveitar, caindo
Num verdadeiro vazio....
Mas o AMOR é um doce mistério
Um sentimento que adoro sentir
Mesmo que seja um pecado
Neste instante eu só penso em você
Um vício que me consome
Um encontro de dois corpos
Que só me faz perder a cabeça
Não quero viver por sonhos
Quero sentir também a sua intensidade
Essa sua fúria e desejo
Mas que esteja pronta para mim
Hoje é o dia de perder a RAZÃO

Um comentário:

maria claudete disse...

Hoje abordei o tema Amor e Loucura, estão mesmo entrelaçados, uma frase dita por F. Nietzsche me acordou para a verdadeira dimensão que o amor assume na nossa vida em todas suas vertentes. muito eletrizante seu poema.