10 de junho de 2006

DIA 12

Tempo de amar..dia 12 chegando ..adiantando o dia dos namorados..vamos falar sobre a dor do amor..você já sentiu?

Existem duas dores de amor:

A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva, já que ainda estamos tão embrulhados na dor que não conseguimos ver luz no fim do túnel.
A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel. Quando descobrimos um amor bonito e não conseguimos conter nossos sorrisos...aquietar o coração...ah

A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços, a dor de virar desimportante para o ser amado. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também...

"Eu amo, logo existo".

Chegou o amor...Quando isso acontece, creio que o melhor seja parar. Uma pausa para aprender. Ou melhor, antes apreender. Perceber o que está acontecendo, quais são nossos verdadeiros desejos e quais tem sido nossas atitudes para torná-los concretos.

Muitas vezes, fazendo uma análise mais justa e desapegada, sem assumir nenhum papel, nem o de vítima das armadilhas da vida, nem da sacanagem dos outros e nem o de culpado, como se tudo o que fizéssemos estivesse definitivamente errado, terminamos descobrindo que há alguma coisa mágica nisso tudo.

Só que para isso precisamos de tempo... e principalmente de coragem para admitir limitações, assumir pensamentos e confiar mais na sabedoria da vida e seu ritmo..escutar a voz do coração. O que acontece, no entanto, é que a maioria de nós não quer esperar, não quer refletir. Tem apenas um único pensamento que alimentamos o tempo todo: quero namorar, quero amar , Eu quero ter alguém!!!


Talvez não haja uma resposta e nem haja uma explicação para o amor.

Às vezes, simplesmente não existem respostas nem explicação. Apenas a vida. Apenas as pessoas. Apenas lindas amizades. Apenas o mundo. Apenas o amor. Apenas...


O amor chegou ...




Com certeza é o amor
Que chegou para mim
De um jeito arrasador
E nesse dia especial... me fez
Lembrar quando a gente se conheceu
O amor não era assim, tão grande para mim
Na verdade eu nunca esperava me apaixonar
Mas eu me apaixonei....
Eu estava distraído
E nem percebi
Que hoje o meu mundo .....já mudou
Hoje sem você
Eu já não sei viver, mas o pior...
Eu já nem sei mais quem sou

Este amor enfeitiçou meu coração
De um jeito muito bandido ...
Seria Tão fácil dizer..
Eu jamais vou me prender
Nunca.... vou me prender
Oh não! ........
Isso foi antes de encontrar você.
(ADX)

Beijos especial a todos enamorados

Dr. x

8 comentários:

Inez disse...

Enfim de férias mas não abre mão de falar do amor...que maravilha...!!! Pois é Doutor,como eu disse atire a primeira pedra quem nunca sofreu uma dor de amor...se não sofreu é porque nunca amou...Eu me orgulho de ter sentido várias dores de amor...Sinal que amei demais...!Sempre vale a pena amar...Eu adoro estar apaixonada e me sentir amada e querida...sinceramente não consigo imaginar sensação melhor...( a não ser as sensações que por conta desse fato ocorrerão...rsrs). Ningué escolhe amar, sou da opinião de que amar não é um ato de vontade...mas, continuar amando sim...o amor vem sem nos darmos conta, mas temos que ter consciência de termos que alimenta-lo diariamente, pois só assim as dores serão delicosamente recompensadas...Beijos e um maravilhoso dia dos namorados pra você...Lindo poema...Parabéns poeta...

Palpiteira disse...

Voltou com tudo, hein, Dr.? :) Ah, o amor... ai, ai... hehehe.
Beijos.

Claudia - Srta.Blue disse...

Falar de amor nunca sai de moda... apesar de muita gente não assumir isso.. mas o romantismo existe.. e nunca vai acabar.. um beijão

http://bluevelvet.zip.net
http://cafebobagem.zip.net
http://abolsadamulher.zip.net
http://newsblog.com.br/

nanda disse...

Ai meu Deus ...vc voltou?? Dr que poema maravilhoso..poxa poderia ser para mim né...noossa deu até um frio na espinha...mas a dor de um rompimento é muito dolorida tb..essa é a dor que sinto hj...Estou passando aqui sempre e lendo seus belos textos..mas hj não resisti e vou deixar o meu coment....Semana que vem estarei deletenado o Divafeminino.weblogger.com.br..não sei se vc passou por lá...mas devido aos comentários maldosos..estarei dando um tempo real....

Vc mora no meu coração...estarei sempre por aqui

beijos

nanda

reflexoes depois disse...

l'amour...
Uma boa semana para nós! beijos

Rô sensualidade disse...

Hummm Dr, que post bonito pro dia dos namorados...e o poema, escrito com o mais puro sentimento, AMOR.
Perfeito !!!! Amei...
Uma BEIJOCA especial para os apaixonados, os inesquecíveis...
Beijos pra vc e a Bete...divirtam-se

Palpiteira disse...

Oi, Bete, oi Dr.
Um feliz dia dos namorados pra vcs.
Lembrou do ano passado, né, Dr.? hehehehe.
Beijos.

Pensando disse...

Não sei opinar sobre o que não vivi. E o que vivi é que conheci minha alma gêmea, há 36 anos, e estou com ela casado há 26. Agora, esse negócio de 2 em l é mentira.
Eu costumo dizer, aos jovens que dizem "Eu sou assim, não vou mudar, quem quiser gostar de mim que goste assim" que não sejam radicais. Claro que a gente nasce, e até uma certa idade todo mundo manda em nós. Pais, avós, tios, irmão mais velho, professor, sargento, patrão e até o padre. Mas chega uma hora em que finalmente temos nossa personalidade própria, e aí, é claro, não abrimos mão dela por nada no mundo. Até conhecermos alguém e nos apaixonarmos. Só que aí não é se anular. É COMPARTILHAR, INTERAGIR e principalmente, CONCESSÕES (sempre de ambas as partes). Aquele que se sentir lesado, que achar que se anulou demais, uma hora vai explodir, e pular fora. O amor também pode ser carrasco, pode ser opressivo, quando quer se impor sobre a outra pessoa. (Já ouviu "você me sufoca!")?. E como você escreveu, não existem fórmulas, não existe hora pré determinada, aliás, não existe porra nenhuma de regras. Acontece quando tem que acontecer, desde que - importante - nos encontrar-mos aberto para achá-lo. O resto é retórica e artigos em revistas. E mais importante ainda. Como você bem escreveu, o mais importante de tudo e que para você encontrar o amor precisa amar a você mesmo. Aliás, essa é a regra nº 1.
Beijos