10 de setembro de 2006

PAIXÃO

QUANDO CHEGA A PAIXÃO

"Eu já dei risada até a barriga doer de alegria de te conhecer, já perdi o fôlego, já chorei até dormir e acordei com o rosto desfigurado, já me queimei com vela rezando pelo meu amor.

Já conversei com o espelho , e até já dei uma de bruxo. Já pareci ser astronauta, violonista, mágico, caçador , esse negócio de voar. Já te ouvi por telefone. Já tomei banho de chuva, como no filme e acabei me viciando.

Já roubei beijos, Já fiz confissões para a melhor amiga. Já confundi sentimentos. Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido..coisa de maluco mesmo. já chorei ouvindo música no metrô. Já tentei esquecer a pessoa amada, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer. Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já me declarei para a lua, já caí varias vezes na armadilha da paixão.
Conheci a morte de perto, e agora anseio por viver cada dia, melhor e feliz, amando mais, conversando mais, ajudando mais.

Já fiz juras eternas, já escrevi muitos poemas de amor, já chorei sentado no chão do banheiro. Já saí pra caminhar sem rumo, sem nada na cabeça, ouvindo estrelas, mas pensando em você. Já corri pra não deixar alguém chorando de saudades, já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só. Ando vendo pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já bebi um bom vinho até adoçar os meus lábios, já olhei a cidade de cima tentando te encontrar .
Já senti ciumes de um tal Zé , já tremi de nervoso sem saber notícias suas, já quase morri de amor, mas renasci novamente pensando em ver o sorriso de alguém especial. Já pirei na Batatinha e escrevi um diário. Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já gritei de felicidade, já falei o que não devia e escutei o que merecia.
Já me apaixonei para valer, mas esbarrei em uma "paixao" pela metade.Já avancei o sinal, atropelei os sentimentos. Já deitei mas acordei de madrugada e vi a Lua virar Sol, uma não, várias vezes. Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão. Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção e em tão pouco tempo, guardados num baú , chamado coração. E agora uma saudade me interroga, me encosta na parede e grita:

Será que ela gosta de mim?

Talvez o tempo responda esta pergunta.

Acho que o tempo serve para juntar pensamentos soltos na cabeça e nos livrar de impulsos, para amenizar ou intensificar o nosso querer, para cuidar do coração, para aquecer, unir, trocar e separar as coisas, para fazer lembrar ou esquecer de você. Só o tempo.
Obrigado, linda, por aceitar meu jeito intenso e louco de amar sem medo. Eu realmente não penso meus passos, eu sinto, eu vou".

(autor desconhecido)

dctorx

Um comentário:

Elisabete disse...

lindo texto. Saudades.