14 de outubro de 2013

dissimulada











DISSIMULADA




Sua presença sempre me lembra flores


Amor , Emoção, lisonjeio

Sinto você como uma segunda pele

Colada e desenhada em mim

Dissimulada e deliciosamente cínica

Desfila com seu salto alto

Se mostrando sorridente

Peço um pedaço desse corpo

Onde a perfeição fez morada

Fico totalmente atordoado

Atenção que fica presa

Muito brilho e um leve clarão

Calor já sugerindo depravação

Quero todos os cheiros do

Seu pecado

Foi-se o inverno, chegou a primavera

Nua fez-se o carinho mais doce

Envolveu, teceu a teia

Lava em labaredas

Transpiraram suores

Fico sem volta, me perco

É a coisa mais louca

Meu corpo foi  largado ao relento


DCTOR

2 comentários:

polineblue disse...

Delícia de blog! Vou linkar pra voltar sempre.

A propósito, o SeximaginariuM publicou umas fotos minhas, adoraria saber o que você achou.

Beijo

Poline
polineblue.blogspot.com

Anônimo disse...


Momentos quentes de suor e prazer!!
Amei *-*

Bernadete